Odisséia da vida a dois – Sobre fins e recomeços

Eu demorei um bocado a me decidir se gostaria de escrever sobre meus sentimentos e deixá-los assim, públicos, à julgamento de outrem. Afinal de contas, todo fim é difícil. Mas, todo fim, é um recomeço. Ainda bem.

8727065_9833077_lz

Ilustra da Agnes Cecile

Normalmente quando se termina um relacionamento, a tendência é ir lá e deletar todas as fotos do parceiro das redes sociais, ou até mesmo o perfil do Facebook inteiro e fingir que nunca houve o outro alguém na vida. Me dá a péssima sensação de que a pessoa fica com “janelas” em sua vida pública, como um álbum com as figurinhas propositalmente perdidas. Aí tentamos substituir as fotos de casais por selfies e super fotos de baladasvidaloka (já viram meu instagram?! Haha!), tipo indiretas para o mundo, como quem diz: “Ei mundo! Eu estou bem!”. Mas, como não pretendo deletar o blog e nem os posts, achei melhor escrever e me colocar à julgamento mesmo.

Se eu estou mesmo bem? Estou! Eu diria que estou em paz na verdade. Quem apenas vê o nosso relacionamento pelas fotos, e posts do blog pode até pensar “mas porquê?!”. Bem, terminamos porque era o que deveria ser feito. Apenas isso.

E assim termina a minha odisséia da vida a dois. Com cuecas manchadas de rosa, camisetas encolhidas, tubos de pasta de dente apertados em lugares randomicos, várias mudanças de casa, projetos que nunca saíram do papel.. entre outras cositas más. No final das contas, morar junto era bem menos cômico e muito mais difícil do que eu imaginava.

Enfim, já embarquei em uma nova fase: aprender a ser sozinha e dividir apartamento com a irmã que acabou de entrar na faculdade. Sinceramente? Eu adoro recomeços. 🙂

Comments

comments

Related posts:

3 comentários em “Odisséia da vida a dois – Sobre fins e recomeços

  1. Não sei ao certo o porque estou escrevendo aqui, mas de alguma forma passei por um rompimento e o seu texto me fez recordar das sensações que senti na época… Wtf?! Eu só estava procurando dicas de cozinhas decoradas e o Google trouxe suas dicas de decoração com fitas (Você não paga Adwords, não é?!) 🙂 Prazer, César.
    p.s.: Só pelo post e felicidade sentida, você já é uma vitoriosa!

Deixe uma resposta