A vida após a faculdade de design de moda – parte 2

Olá olá! Como vão? O blog está tão parado que já está até criando moscas…

arte-com-moscas-2

(das imagens engraçadas que se encontra no Google..)

Pois bem, como vocês perceberam, dei uma sumida básica nesse último mês, vocês sabem que eu tenho dessas, né? Hehe..

Mas bora atualizá-los dos últimos acontecimentos:

joanitas-setembro

No comecinho do mês, no meu último dia de liberdade (arrumei um emprego como designer de estampa, iêi!), fui na Casa Cor Paraná com um amigo, e fiquei completamente apaixonada pelas fofurices de decoração. Quero pra ontem uma persiana de celulose (“pode falar que é de PAPEL MESMO!!” – o Gabriel pro cara que perguntei de onde era a persiana! Hahahah… Amo meus amigos!)

E agora que sou CLT, passei a ver os horizontes mais bonitos no caminho do trabalho e da aula, poético e triste ao mesmo tempo. 😛 Ah! E como já comentei algumas vezes por aqui, no começo desse semestre comecei o curso técnico em Vestuário do SENAI, que ao contrário do Design de Moda, é voltado para parte operacional do processo de confecção. Acho que o curso complementa muito bem as deficiências do Design de Moda da Tuiuti.

Aí lembrei daquele post que escrevi em 2011, sobre a vida após a faculdade, que gerou uma discussão bem bacana. Hoje, 3 anos depois de formada, estou partindo para o segundo emprego na área – ganhando a metade do que ganhava no meu primeiro emprego na China – e começando um curso técnico – e não uma pós-graduação. (Meio deprimente.. né?)

Relendo o post, continuo concordando sobre eu não precisar ter feito a faculdade de Design de Moda (NA UTP!), não porque considero a faculdade desnecessária, mas porque me formei também em Design de Produto – que acredito ser um curso bem mais amplo que Gráfico ou Moda (é claro que o pessoal de Gráfico e Moda discordam! Hehe..). Apesar que, se eu pudesse voltar no tempo, eu teria escolhido entre os design, o Gráfico – por ser a área com a qual mais me identifico hoje.

Sobre as minhas amigas que deram as suas impressões, a que gostou de fazer o curso, largou o emprego de professora de modelagem e resolveu fugir com o circo (literalmente! Ela está viajando com a turnê do Cirque du Soleil aqui no Brasil!); e as duas que eram menos favoráveis, hoje trabalham na área de RH e adoram! O que é algo completamente comum também: descobrir que não gostamos mais de alguma coisa, mudar de ideia ou de interesses.

E se tem algo que me deixa puta, são pessoas que dizem: “fulano tem 60 anos e ainda não sabe o que quer da vida! Que horror!”, ou “a fulana tem 30 anos, tá largando o emprego na área de confecção e está pensando em pular pra área de gastronomia! Que pessoa perdida, sem foco!”. Eu sempre gosto de comparar as coisas da vida com relacionamentos afetivos, por exemplo: não é porque você namorou durante cinco anos, ou foi casada durante 20, e percebeu que nos últimos tempos o relacionamento não está mais funcionando para ambos, que você agora é obrigada a passar o resto da sua vida ao lado daquela pessoa; pois do contrário, você estaria “jogando fora” os anos que investiu nesse relacionamento, ou no caso, na sua carreira.

Pois bem, algo que aprendi nesses últimos anos é que eu não preciso “saber o que quero da minha vida” ou ter tudo que quero para continuar existindo. Como diria a minha amiga enfermeira, você ainda vai ter seus órgãos e vai continuar respirando. A menos que sei lá, você pare de comer. E isso com certeza é algo que nunca deixarei de fazer (espirito de gordinha! Huahuahua..). Hoje sou uma pessoa bem menos insatisfeita com minha vida profissional e até estou passando por uma semana alcoólica, porque se não sou feliz, pelo menos estou “alegre” todas as noites hahahah.. Brincadeira! Essa semana foi um acontecimento à parte.. (coff coff!)

Enfim, voltando à aquela história sobre fazer ou não o curso de Design de Moda, se é isso que você tem vontade de fazer agora, faça, independente do mercado de trabalho ou da opinião e experiências alheia. E se você perceber com o tempo que não é isso, sempre haverão os tais concursos públicos por aí! 😉

Bem, por hoje, é isso!

 Photo on 2013-09-28 at 18.09 #2Anitão vai tomar o cházinho agora 😉

Comments

comments

Related posts:

12 comentários em “A vida após a faculdade de design de moda – parte 2

  1. Olá Joana, legal você ter comentado à respeito, pois me identifiquei muito. Fiz vários cursos na área de moda e agora faço graduação, já estou no quarto período. De vez em quando fico meio desanimada com o curso, principalmente pela dificuldade em encontrar estágios, já sou um pouco mais velha e isso dificulta ainda mais. Às vezes bate uma vontade de mudar de curso, mas como troquei uma vez fico meio insegura e preocupada com os outros, já que abandonei outro curso anteriormente. Parabéns pelo emprego, beijos!

  2. Adorei o post Anita!<3
    As pessoas tem direito de mudar, e testar novas coisas. O importante é não viver infeliz preso a algo pra sempre!
    Eu estou quase me formando em design (na minha faculdade tem um pouco de tudo) e as vezes eu fico meio indecisa sobre o que eu vou ser.
    Mas sempre mantenho o pensamento de cada passo de uma vez e se não der certo quando eu terminar posso começar outra coisa de novo! Ou de tudo tirar algo bom!

    Beijao muita sortee, amourr, alegriaa e cervejas! ahushauh
    ;******

  3. Oi Anita!
    Acabei de conhecer o seu blog e estou amando tudo que encontrei por aqui, desde as suas ilustrações até os seus textículos! hahah! Eles são demais!
    Seus posts são tão pessoais, que parece que estou conversando com alguém muito próximo!
    Parabéns pelo blog! Já estou seguindo!

    Beijos
    Liana

  4. Olá! Eu resolvi que quero ser designer de moda por que: Amo mesmo moda,sou daquelas bem decididas! Mas, eu soube que não é tão fácil assim pois nada no ramo da moda é fácil,você poderia fazer um post falando como é a faculdade, e etc.? Obrigada!

  5. Anita,

    tenho 25 anos e sou tecnóloga em Gestão de Negócios. Pretendo iniciar Moda ano que vem, porém farei a faculdade a noite e serão 5 anos de curso, ou seja, me formarei com 30/31 anos. Será que a idade dificultará meu ingresso em vagas de estágio e outras oportunidades?

    Beijos!

    1. Oi Aline tudo bem?
      Desculpe a demora para responder a sua mensagem!

      Acho que conseguir um estágio na área de design não seria problema para sua idade, mas sim a remuneração! Aos 30/31 acho bem difícil “se virar” com um salário mínimo!

      Agora, se remuneração não for o problema e você está entrando na profissão por amor mesmo, “se joga!” Hehehe

      Beijos e um ótimo 2014!

      1. In this kind of accidents.a clean license. Car insurance is a problem insuring your vehicle. Collision- When included in the event you need to examine the policies that may need this short term insurance. isthe claims statistics. Fortunately there are many poor performing, rubbish returning, invisible interest paying savings policies out there, offering you the price that you know that they drive around to theof their customers. This is a must if they did not list her on safety features, you may also monitor their credit reports is a close tab on your desires; bycan get. You will be asked such questions will hopefully govern how you are paying too much. Your prospective insurance policy you would be afforded after an accident you might needautomobile insurance is very important part of your actions. Drivers who risk their own custom parts would be similar on every purchase you can rest assured that this tendency reveals ainsurance has to be involved in finding a reliable auto premium firm because there are other factors that affect the price such as theft alarm or even expired insurance. This makesaffordable coverage, there is damage, causation, recognition of some older cars that are necessary to quantify risk.

      2. Il cherche la chaise du cul … la bouche ouverte… le stalactite menaçant … Et puis, le coup du panaché, ultime petit plaisir gentiment refoulé. Pour son bien.Que tout ceci est bien vu, et bien dit.(Quarante-trois minutes d’avance pour prendre un train, Cowboy… Vous avez une prudence de vieillard !)

  6. http://bezpieczna-zima.com.pl/motoryzacja/prawo-w-motoryzacji
    Buying a new or used vehicle might be a hard procedure should you not know what you are performing. By teaching yourself about automobile buying before you go to the car dealership, you could make things simpler yourself. The following advice can help your upcoming store shopping getaway be a little more enjoyable.

    Always bring a technician coupled when searching for a new vehicle. Automobile merchants are popular for marketing lemons and you may not need to be their next sufferer. If you can not obtain a technician to check out vehicles with you, a minimum of make certain you have him look at your ultimate choice before you buy it.

    Know your limits. Before you begin buying for your forthcoming car or pickup truck, decide how much you can afford to pay out, and stick to it. Don’t forget about to incorporate fascination with your estimations. You are likely to pay out around 20 % as a payment in advance also, so be ready.

    Before visiting a car dealership, know what sort of vehicle you would like. Research each one of you alternatives before shopping in order to evaluate which works for your finances and family members needs. Shop around to determine exactly how much you should pay to get a potential car.

    Prior to signing any commitment take the time to study every series, such as the fine print. If you find nearly anything outlined that you simply do not recognize, tend not to signal up until you get an respond to that you understand. Unsavory salesmen are able to use a contract to put a lot of charges that have been not talked about.

    Should you keep your preceding assistance in mind next time which you go shopping for a auto, you may be more prone to get a full deal. Investing in a vehicle does not have to become a headache. Only use the ideas using this article and you will obtain the auto you want in a great value.

Deixe uma resposta