Roupa nova, garçom engraçado, e fonte lhama

Oláá leitores! Quem é vivo sempre aparece, né? Heheh..

Para quem ainda não percebeu (tem como não perceber, gentem?), o blog está de roupinha nova! EE! Não é uma maravilha? 😀 Já fazia um bom tempo que estava querendo fazer um outro template e me livrar daquele padrão do wordpress, aí me deu a louca na sexta-feira, falei com o Michael, e sentamos lado a lado durante todo o final de semana para “embelezar” nossos projetos (as vantagens de se ter um namorado programador :D) – ele arrumava o meu blog, e eu fazia o novo design do seu site.

Gostei tanto que estou “aloka” passando o mouse na “Joanita” hahaha..

Ok. Próximo assunto.

Hoje no final da tarde (a nossa vida em Shanghai gira em torno do fim da tarde, já repararam? Heheh) decidimos dar uma volta na região do nosso saudoso albergue, e jantar em um restaurante “muçulmano” que conhecemos por ali. Logo mais descobrimos que na verdade eles são uyghur. Inclusive, para quem acompanha as cartas, o Michael escreveu sobre eles:

O que me fez escrever sobre esse lugar foi uma constatação que fizemos. Estava observando a decoração, e aqueles caras com barrigas, boinas e bigodes, a música, e umas tapeçarias na parede, e fiquei a pensar que aquilo não era realmente árabe. Aquela era uma outra cultura, e talvez até fossem os… Uyghur. Foi bem na hora em que a Anita viu uma plaquinha, onde estava escrito “Restaurante Uyghur”.

Fiquei bem entusiasmado, porque já tinha lido sobre esses caras e estava curioso para encontrar algo. Eles são um povo que vive no extremo ocidente da China, numa região autônoma (similar ao Tibet, e que também já teve os seus levantes por independência), chamada Xinjiang. Eles nem tem cara de chinês, e uma cultura completamente diferente. É uma coisa bem mais próxima daquele pessoal do Cazaquistão, etc. Muito legal! No artigo da Wikipedia (em inglês) tem bastante informação sobre eles, inclusive fotos e música pop (como a que toca no restaurante).

É claro que, o que me chamou a atenção na verdade foi o look do garçom: camisa amarrada em “nózinho”, todo pirigueto; calça social de barra dobrada; sandálias estilo papete, quipá(?) na cabeça; sem contar o bigode, a franja e a barriguinha né! Hahahah.. Até tentei fazer um retrato falado do moço:


Bem, pessoalmente ele era bem mais engraçado que o meu desenho. Aliás, eu tenho que começar a carregar o meu caderninho mais vezes e desenhar os looks que vejo na rua. – Esse aqui eu desenhei agora em casa, com uma “vaga” lembrança do que era realmente o garçom. Mas o que vale é a intenção, né?

E para finalizar, um achado hilário da rede:

Fonte Lhama!! Hahahah.. Porque tudo fica mais divertido em Lhama! Por exemplo, se você pensa em terminar o namoro e não sabe como:

Vai dizer que não é muito mais fácil receber “o recado” assim? Hahah…

Comments

comments

Related posts:

2 comentários em “Roupa nova, garçom engraçado, e fonte lhama

  1. anita primeira vez que comento no seu blog apesar de já acompanhar ele a um tempinho… adorei o template novo e tbm gosto muito das suas ilustrações e seu jeito divertido de compartilhar o que rola de bacana com você por aqui 🙂

Deixe uma resposta