Vanishing Shanghai

Olá olá! Como vão, adoráveis leitores?

Por aqui, tirando o que está ruim, está tudo ótimo! Hahah.. Na verdade, estou com saudades de “casa”.. sinto falta dos meus amigos e da minha família, e 11 horas de diferença no fuso também não ajuda. Enfim, estou meio “broxa” ultimamente (e usando muitas palavras de baixo calão.. hahaha), mas parte disso deve ser a tpm, sei lá..

Bem, como não tirei fotos nesses últimos dias, nem fiz muitos desenhos para o blog, resolvi compartilhar uma outra visão de Shanghai, a do “fodástico” fotógrafo David Loew, com o qual tivemos o prazer de tomar uma cervejinha no último sábado.

A “antiga China” que estava na tua cabeça antes de conhecer o Joanitas, só que mais bonito, não? Heheh..

Fotos maravilhoooosas, né?

Me considero muito afortunada por ter conhecido o autor dessas fotos por acaso no elevador. Falando em elevador, acho engraçado como fazemos “amizades” tão fácil com desconhecidos por aqui. Acho que ocidentais são atraídos como imãs, quando se encontram é tipo: “OI OI OI OI! OLHA EU AQUUI! DAONDI VOCÊ EH???” Hahah.. – ok, isso não acontece comigo, pois eu me camuflo entre os chineses.. =/

Ah! Outra coisa, ontem o Michael postou um vídeo de uma caminhada nossa:

E hoje eu também apareci no blog Um fôlego (um blog bem legal! Vale a pena a visita! 🙂 ) contando sobre a minha experiência na China:

O que um turista não pode deixar de fazer na China? Experimentar coisas e deixar ‘as frescuras de lado’. É muito fácil chegar aqui e ver apenas o lado negativo, a sujeira por toda parte, pessoas escarrando e fumando até mesmo dentro dos elevadores e restaurantes. Mas há muitas coisas além disso, como os pratos deliciosos que são servidos nas ruas ou nos restaurantes mais sujos dos becos mais obscuros da cidade. A comida de rua realmente é uma coisa para não se perder.

Continue lendo no blog das meninas (Júlia e Viviane), veja outras fotos de Shanghai no site do David, e se quiser ler as cartas do Michael, se cadastre aqui.

Por hoje é só! 🙂


Anitão vai ingerir suas calorias diárias agora. Tchal!

Comments

comments

Related posts:

4 comentários em “Vanishing Shanghai

  1. Parece bem cáotico, né Anita? Sei lá, fiquei “chocada” (?) Desculpa a frescura, mas achei tudo muito sujo e difícil…

    Pensando bem… aqui também tem tanta sujeira, né? E os mendigos NÃO SÃO EDUCADOS! hehehe

    1. Pois é, eu também acho que tem alguns cantos da cidade que são bem bagunçados e sujo, especialmente onde estou morando. Mas também tem o lado bonito e arrumado da cidade, que já mostrei em vários outros posts.

      E acho que isso tem em qualquer lugar do mundo. Por exemplo, eu acho Curitiba bonita e arrumada porque morava na “região Batel”, e nunca caminhava no meio das favelas (até porque corria o risco de ser assaltada.. hahahah).

      Enfim, entendo o seu “choque”. Eu também fiquei na primeira vez que vim à China, mas depois de um tempo acaba acostumando e as coisas ficam mais engraçadas do que nojentas.. heheh

      E sobre os mendigos, realmente, eles não são educados. São eruditos! Hahahahah…

      Beijinhos e um ótimo final de semana! =)

  2. Quando meu namorado foi praí pela primeira vez quando a gente tava namorando [?] eu ficava toda “ugh, eu jamais iria gostar de ir pra China”, por causa de coisa que vejo em documentário e tal. Fora que eu sou vegetariana, achava que teria problemas com comida, mas ele disse que ele é que teve problemas pra encontrar carne (exagerado, ne)… Mas depois que ele voltou, com fotos, relatos, experiências e tudo mais, comecei a achar que não é um lugar tão ruim assim… pq tipo, aqui eu tô acostumada com o lado (maisoumenos) bonito da cidade, então “esqueço” que tem favela e tudo mais, mesmo passando de onibus, não é uma coisa que faz parte da minha vida (ainda bem) e no final acho que meu problema culinario seria o mesmo que tenho quando ando pelo centro de SP e passo pelos carrinhos de churrasco grego, haha

    1. hahaha.. é exatamente isso que eu penso. Tudo depende do ponto de vista..
      mas convenhamos, não deixa de ser bem trash para os nossos padrões “ocidentais”.. heheh Mas nem por isso, deixa de ser charmoso também. 🙂

      Beijinhos querida V! (Eu adoro te chamar de V! hahahaha)

Deixe uma resposta