Feira de Homem

Olá olá, como vão? Por aqui vai bem, e quente! Já quase consigo ouvir o barulho das cigarras natalinas.. hehe

Continuando os eventos familiares, ontem fui à escola do meu sobrinho assistir a sua apresentação de final de ano. Uma gracinha! Heheh Quem tiver curiosidade, ele também tem um blog! Entrem para conferir: Kenzo no Paraguay.

Bem, para não ficar apenas na lenga lenga, hoje resolvi criar uma nova categoria no blog, o “Textículos de Anitão”, apenas para os meus pequenos textos ilustrados. Este é mais um dos meus velhos:

Quinta-feira, 10 de Abril de 2008.

“É pegar ou largar. Simples assim, desse jeito delivery.

Eu estava pensando, os caras interessantes: ou namoram, ou são gays. Nos sobram apenas os cafajestes simpáticos e os não tão simpáticos assim. É tipo liquidação da C&A, aquele monte de mulheres atrás da última calça cor de abóbora, provando para ver se serve, se precisa ajustar, ou se não tem jeito e tem que passar para a próxima baranga.

Poderia ser mais fácil. Homens poderiam vir com instruções de uso em etiquetas bem visíveis. Poderiam ser comprados por revistinhas estilo Avon, que dá até pra friccionar o pulso para sentir o perfume.

Outro dia uma amiga estava me contando que no programa Lavanderia da MTV foi uma garota que estava cansada de se apaixonar. Aí a Pê disse: “chega no cara no segundo encontro e diga: viu! eu quero um relacionamento sério!” Que tipo de pessoa não se assusta com uma coisa dessas? Ou com um calouro que diz “eu não quero namorar!” E isso é fato. Por mais que você esteja procurando alguém, pessoa alguma aguenta uma outra, carente e desesperada.

Mas sabe, a Pê tem razão. Aliás, sempre tem. Afinal, ela é uma mestra das bizarrices sexuais. Se os caras falassem logo de cara: “sou um cara carente que dorme em praça”, “sou uma bichona, gosto é de pau!” “eu só quero te comer. não vou te ligar depois.” Não facilitaria muito mais a nossa vida? Porque assim, você sabe onde está se metendo. Você não perde tempo com pessoas que não te interessam, e que talvez, só te decepcionem. Você não se magoa. Não chora.

É sério. Um exemplo é o meu ex-namoradinho. Que só quando já estava envolvida, ele disse que era casado e tinha um filho de quase a minha idade. E pra completar, estava terminando comigo porque descobriu que gosta de homem também! Tá. Isso não aconteceu realmente. Mas poderia acontecer.

Só que depois eu comecei a pensar melhor. Se fosse tudo tão fácil assim, qual seria a graça? A Penélope perderia o emprego se não existissem problemas bizarros sexuais. E eu não teria estórias para contar aos meus netos. Nem para escrever. Já imaginou?

Já imaginou não existir a ansiedade, as borboletas no estômago, o bem-me-quer-mal-me-quer, os garotos tristes, e as caronas de bicicleta?

É. acho que nesse caso, fico com as liquidações mesmo. A procura de uma fruta exótica da feira, dessas que até andam de bicicleta.”

(Em 2009 conheci uma fruta caótica, hétero e dançante. :))

 

 

Aii.. como o Malvino é burro.. (Anitão está assistindo a novela).

Comments

comments

Related posts:

2 comentários em “Feira de Homem

Deixe uma resposta