Sobre as meias que perdi


Eu pensava que a explicação para o sumiço dos meus pares de meia fosse o meu irmão, que sempre as roubava por não possuir as próprias. E eu sempre fui deixando, e deixando, e comprando novos pares para repor os que perdi. Até pensei na possibilidade de comprar meias coloridas para evitar o furto.. mas a idéia de deixar uma faixa multi colorida aparecendo ao me sentar me parecia tão high school musical, que preferi comprar os pares brancos e deixar meu irmão roubá-los.

Após muitos pares de meias roubados, passei a morar sozinha e pensei que desse mal pelo menos não sofreria mais.

E então percebi que o problema não era perder os pares.

O problema em questão seria algo muito maior do que simplesmente perder os pares. A questão que acredito importurnar várias mentes possuidoras de pares de meia é tentar descobrir o porque elas se desemparelham tão facilmente.

Percebi com o tempo que apenas uma delas voltava da lavanderia e esse episódio acontecia com uma certa frequência. Poderiam elas entrar em conflito uma com a outra e resolver desaparecer, ou fazer a sua parceira desaparecer, obrigando o dono a juntá-la com uma outra amiga desemparelhada? Ou quem sabe teriam sido engolidas pelo monstro lavador de roupas?

Não sei.

Já achava difícil entender os pobres seres mortais e as questões relacionadas ao olécrano. O desentendimento das meias então..

Publiquei este texto em meu outro blog, também intitulado Joanitas, no dia 3 de dezembro de 2008. Hoje eu resolvi ilustra-lo.

 

 

Anitão está esperando a primavera de flower blocking.

Comments

comments

Related posts:

8 comentários em “Sobre as meias que perdi

Deixe uma resposta